MARIANGELA BARRETO
POESIAS E DELIRIOS
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Textos
A Dualidade é meu poema quebrado,
sem ambição sem devaneios,
somente palavras despertando
ponto a ponto passo a passo
sustentando com integridade 
o fio de Ariadne que me guia 
no labirinto da roda de Samsara
na qual penetro cotidianamente. 
Mariangela Barreto
Enviado por Mariangela Barreto em 23/10/2019
Alterado em 23/10/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários