MARIANGELA BARRETO-
POESIAS E DELIRIOS
CapaCapa TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Retiro a armadura as couraças as trapaças,
desfaço as amarras,
eu sinto. 

Arranco as vendas libero a luz,
eu  vejo. 

Tiro os tampões que me impedem o som,
 escuto.

Libero as correntes que me prendem os membros,
eu ando.

Desfaço as mordaças que tapam a boca,
 solto a voz, dou o grito. 

Arranco as algemas que prendem as mãos,
me liberto,

dou o abraço em torno de mim
descubro meu corpo, meu templo, 
me aceito, me vejo, me sinto, medito
... eu sou!
 
 
Mariangela Barreto
Enviado por Mariangela Barreto em 05/05/2018
Alterado em 02/06/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários