MARIANGELA BARRETO-
POESIAS E DELIRIOS
CapaCapa TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Não faço poesia pro mundo
nem faço poesia pra mim
não faço poesia pra nada
se é pra viver que seja assim.
Nos canais congestionados do mundo
os gritos são sonhos plasmados  
são dores retidas perdidas a vagar
viram fantasmas sem curar  feridas
vivem no mundo sem desencarnar.
No insolito voo  mergulho suicida
anônimos  tombam tentando amar
na loucura do mundo procuram saida
sem saber que a poesia também pode salvar....

 
Mariangela Barreto
Enviado por Mariangela Barreto em 21/09/2017
Alterado em 22/09/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários