MARIANGELA BARRETO-
POESIAS E DELIRIOS
CapaCapa TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Deixarei que as letras incertas
prendam no papel a minha dor
quem sabe assim neste momento
amainarei um pouco este tormento 
pois no abismo do meu peito
um grito sem voz me emudece
me deixando triste, culpada,sozinha. 
Somente escuto o silencio,
só me restou  esta culpa
que consome minhas certezas 
os meus talvez e minha esperança 
ah! se eu tivesse feito,seu eu tivesse tentado
se eu tivesse cumprido o certo,
o logico, sem desculpa, sem hesitação,
sem engano,
sem mentira,sem preguiça, sem espanto,
sem especulação...
ah! se eu tivesse pedido ajuda
se eu não tivesse sido este alguem
frio que desconheço,que nem entendo 
eu teria te arrancado das garras traiçoeiras
da morte que sorrateira, de mim, te levou 
deixando o vazio, a culpa, o silencio
e você partiu nem em sonhos retorna
enquanto fico perdida
 as vezes me engano,
penso que estou viva,
todo o tempo porém,
eu me sinto morta,
solitaria, prisioneira da dor...
 
Mariangela Barreto
Enviado por Mariangela Barreto em 09/03/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.