MARIANGELA BARRETO-
POESIAS E DELIRIOS
CapaCapa TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Meu grito é oraçao
que eu faço pra dentro
meu grito é protesto
meu grito é interno
e eu choro impotente
silenciosamente
e torno-me onda,
torno-me gota
torno-me mar
uma entre tantas,
entre milhões
de sofredoras e impotentes
lágrimas de oração.

Minha dor ajoelha-se diante dos corpos,
das almas feridas,familias, vidas destruidas 
desonradas, assassinadas pelo horror 
pelo desamor plantado na desumanidade
pelo poder, pela maldade, pela ganancia,
violencia, demencia humana, irracionalidade
brutalidade.....
até quando, Deus Meu, até quando?


 
Mariangela Barreto
Enviado por Mariangela Barreto em 05/09/2015
Alterado em 14/11/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários